quarta-feira, outubro 10

Só VOCÊ pode cuidar de você

Acordei meio assim, assim... Ainda por conta de segunda-feira.

Na verdade, diante de reações intensas, sejam nossas ou alheias, vale a tentativa de analisá-las – sempre há motivos concretos por trás...

Ouvi ontem que o problema é a expectativa, a minha expectativa.

Não sei com os outros, mas comigo a expectativa surge como continuação de bons momentos, de experiências gostosas que dão um gosto de “quero mais”. Caso contrário, seria masoquismo, não!?

Quando não tenho expectativa, é porque não dou muito valor e estou mais para “a gente vê, tanto faz.” É possível estar envolvido e NÃO criar expectativas? E aqui falo de expectativas em relação a questões corriqueiras, nada de especial ou grande.

Tendo a me “doar” muito e invisto quando acho que vale a pena. Mas às vezes as respostas e os discursos são tão racionais, salpicados com uma certa frieza, que me pergunto se ajo corretamente. Quando digo “corretamente” me refiro ao que é “bom” para mim.

Da mesma forma, percebo uma confusão de papéis. Talvez, por erro meu. É a tal da individualidade, constantemente citada, que não vem sendo notada. A MINHA. E, nesse caso, ponto negativo para mim.

Um dos meus defeitos é ter uma energia e uma disposição muito grande para entender os outros. Estou sempre tentando enxergar um contexto sob o ponto de vista do outro, tentando me colocar no lugar do outro. Enquanto isso, vou apelidando as minhas vontades e anseios de “caprichos”. Costumo dizer para mim mesma “você não está sendo razoável. Olha o que outro está passando.”

E o que acontece? Um belo dia estouro, quando vejo que o que quero está ficando para escanteio...

Minha psicóloga costumava dizer: “Ok. Você entende o outro. Mas... Quando é que os outros vão começar a entender você???”

Um comentário:

FELIPE disse...

Oie!!!!!!

Como estão as coisas?

Vejo que é um blogueira de primeira linha. Aliás, com vários blogs. É franquia?

Eu também tenho o meu. Simples, esdrúxulo. Dá uma olhadinha e a gente troca comentários, o que acha?

www.parlatorioparalelo.wordpress.com

Beijos e saudades

Felipe Barreto